Audiosfera

A Rede Global da Música Online ou... A Música 3.0 !

7º Encontro Internacional de Música e Mídia:

 


7º Encontro Internacional de Música e Mídia:

Música, memória – Tramas em trânsito

  Apresentação geral

 Resumo: O Centro de Estudos em Música e Mídia – MusiMid convida os interessados a integraram e participarem das discussões do “7º Encontro de Música e Mídia:  Música, memória –  Tramas em trânsito”, a se realizar nos dias 14, 15 e 16 de setembro de 2011 na Universidade de São Paulo. Nesta edição, o evento tem como núcleo de discussão a memória em suas relações com a música. A recepção de resumos para comunicação oral e pôster se dará entre os dias 1º e 31 de maio de 2011.

 

A introdução das mídias é o que distancia o século XX drasticamente de todos que o precederam, trazendo consigo consequências nas formas de recepção e de criação artística e uma maior complexidade nas linguagens. No caso da música, obras inteiras ultrapassaram o registro da partitura e a verbalização dos memorialistas. A fixação das obras nas mídias facilitou tanto o armazenamento como o descarte. Diante disso, como determinar o que deve permanecer e o que deve ser expurgado? Que métodos escolher para a preservação física? Como proceder para conservação?

No terceiro milênio as formas de utilização do tempo livre -atividades culturais e de entretenimento - geralmente incluem a linguagem musical, de algum modo que, por sua vez, se manifesta através de mediações tecnológicas. A música está presente na trilha sonora de cinema, nas séries televisivas, telenovelas, noticiários, spot, e jinglesvideogames, canções no rádio (AM, FM, on-line). Trata-se de algo que se fixa na memória (o que é motivado por eventos singulares, pessoais ou coletivos), e que também depende dela (responsável pela extração individual de cruzamentos sociais).

A memória é formada por muitos componentes: físicos, neurobiológicos, psicológicos, emocionais, sociais... Ela carrega e reelabora muitas informações, percepções e sensibilidades. Em meio a tudo isso, a música ocupa um espaço vibrante, que pode ser apreciado de variadas maneiras. A memória individual muitas vezes ancora-se na experiência sonora... A memória cultural dá-se pela música, com a música... Ela imprime, também, na música, a marca do seu tempo. E, algumas dessas músicas, tornam-se memoráveis...

  Eixos temáticos

                     1) A memória pela música:

           Devido à sua auto-referencialidade, a música deixa-se perpassar pelas várias instâncias do tempo, do espaço, da subjetividade. Torna-se meio privilegiado para intervenções de ordem psicológica, neuronal, dentre outras. De sua parte, a memória extrapola a capacidade humana de gerar e guardar signos: trata-se de um processo sociocultural. Mas, para que ele ocorra, subsistem dados de natureza biológica. Das lembranças aos traumas vinculados a experiências sonoras e musicais, há uma série de processos cuja origem se dá no plano do indivíduo, bem como da coletividade. Em que medida a rememoração pode conduzir a processos de cura ou patologias? Da musicoterapia à tortura psicológica, um amplo espectro de possibilidades passa pela memória pela música. Este eixo temático propõe um debate, incluindo especialistas em ciências cognitivas, neurologia, musicoterapia e áreas afins.


  2) A música como memória:

 O compositor Igor Stravinsky afirmou, certa vez, uma frase de impacto: a música não quer dizer nada além da sua própria linguagem, sua materialidade. Justamente por essa razão, pode ser veículo de qualquer coisa ou ideia: como trilha sonora, catalisa a ação cênica; como spot ou jingle vende produtos e bens, também acompanha atividades prosaicas do dia a dia etc. A música também simboliza: experiências impactantes e inesquecíveis em nível pessoal ou coletivo. Este eixo temático pretende debater as diversas situações em que a música tem o poder de criar, transmitir, preservar a elementos da cultura, a partir de experiências de vida e seus contextos socioculturais, ao longo dos séculos.

 

3) A música memorável:

No imenso conjunto de obras musicais que foram compostas ao longo do tempo, uma parte delas é considerada memorável, ao passo que outras caíram no esquecimento. As razões podem ser encontradas nas complexidades do signo musical e nos signos culturais. Posto que a cultura é o processo de seleção, composto inclusive pelo esquecimento, que determina o que permanece e o que é desprezado, faz-se imperativo analisar: quais os critérios que se impõem, nos diversos períodos da história, e como eles interferem no processo de memorização/esquecimento?

4) A memória da música:

 

A música, na condição de linguagem artística, tem sua história em boa parte possível graças aos meios de registro, sua catalogação, conservação, transmissão e acesso, ao longo do tempo. Contam a história da música as partituras, os discos e fonogramas, mas também os relatos de pessoas contemporâneas ao surgimento das obras. Mais tarde, contam também as leituras e interpretações de todo esse material histórico. Este eixo tem como diretriz discutir: 1) a importância da matriz que fixa o signo musical (“suporte”); 2) os critérios de seleção dos itens a serem arquivados itens a serem arquivados epor conseguinte, preservados ou descartados; 3) o papel da música nos acervos musicais e discográficos; 4) a memória e a história da música tal qual estudada e apresentada pelos profissionais nela interessados.

 

 

Submissão de propostas

 

Instruções para a apresentação de TODOS trabalhos: 

 

Serão aceitos trabalhos em três modalidades:

1-) textos escritos: para pesquisadores, professores, estudantes de pós-graduação, graduados, memorialistas, músicos e outros profissionais interessados;

2-) pôster: para estudantes de graduação;

3-) audiovisual (formato DVD): para todos os realizadores.

Em todos os casos, será necessário o envio de resumo, como indicado a seguir:

O resumo, contendo entre 200 e 250 palavras, deverá ser enviado, impreterivelmente até 31 de maio de 2011, para o e-mail musimid7@gmail.com. Ele deverá ser acompanhado por: dentre 5 a 10 referências bibliográficas, utilizando o sistema Chicago (autor/data), 3 a 5 palavras-chave, além do título e do nome e filiação institucional dos autores. O corpo do texto deverá mencionar a) justificativa; b) objetivos; c) marco teórico; d) metodologia; e) resultados.

Formatação: arquivo em word (.doc) 2003; Times New Roman; Tamanho: 11; Espaçamento: simples.Anexar uma nota biográfica resumida (máximo 4 linhas). Após o recebimento dos resumos os autores receberão informações para o pagamento da taxa de inscrição, que deverá ser realizada por todos os autores do trabalho submetido. 

A divulgação dos resultados será anunciada até o dia 30 de junho, na página do MusiMid (www.musimid.blogspot.com) e em mensagem por e-mail ao interessado. Os textos completos deverão ser remetidos até 6 de agosto, de acordo com as normas a serem enviadas aos autores quando do resultado da seleção. As atas serão publicadas eletronicamente, com ISBN.

 

 

Taxas de inscrição:

 

Até 31 de maio:

R$ 90,00 – Apresentadores de comunicação oral

R$ 50,00 – Apresentadores de pôster

R$ 40,00 – Ouvintes

 

* A taxa de inscrição garante direito à participação em todas as atividades, certificado e material de programação

 

 

Comissão organizadora:

 

Heloísa de Araújo Duarte Valente (CMU/ ECA-USP)

Juliana Coli (Cons. Musical Dr. Carlos de Campos)

Mônica Rebecca F Nunes (FAAP/Unifai)

Ricardo Santhiago (FFLCH-USP)

Márcia Ramos de Oliveira convidada (LIS/UDESC)

 

 

Comitê Científico e de leitura

 

Christian Spencer (Universidade Complutense de Madri- Espanha)

Egberto Bermúdez (Universidade Nacional da Colômbia, Bogotá)

Juliana Coli (Cons. Musical Dr. Carlos de Campos)

Juan Francisco Sans (Universidade Central da Venezuela)

Juan Pablo González (Universidade Católica -Chile)

Marcos Júlio Sergl (UniSantos)

Mariana Cañardo (Escola de Altos Estudos SociaisArgentina/ França)

Maria do Rosário Pestana (Universidade de Aveiro -Portugal)

Marita Fornaro (Escola Universitária de Música – Uruguai)

Maria Mercedes Liska (Conicet – Argentina)

Marta de Oliveira Fonterrada (pesquisadora MusiMid)

Mônica Rebecca Ferrari Nunes (FAAP/Unifai)

Simone Luci Pereira (Fecap)

Valéria Barbosa de Magalhães(EACH-USP)

 

 

 

Datas importantes:

 

Chamada para trabalhos: 1º a 31 de maio

Resultado da seleção: 30 de junho

Envio dos trabalhos completos: 6 de agosto

 

MAIORES INFORMAÇÕES NO BLOG DO MUSIMID:

http://www.musimid.blogspot.com/

 

E EM BREVE EM:

http://www.musimid.mus.br/7encontro/

 

 

Exibições: 91

Responder esta

Comunidade de estudos, debates, pesquisas e informações sobre música, tecnologia e cultura.

Membros

Digital Music News

Hypebot

Digital Music Insider

Sónar Festival

Music & Technology Group

© 2017   Criado por Messias Bandeira.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço